Semana de muitos trabalhos.

Semana agitada. Estou recebendo visitas em casa esta semana até domingo e aí já viu né!?!? Boas conversas, excelentes refeições e muitos vinhos na certa. Então, aproveitei para praticar mais um pouco a arte da degustação.

Continuando a minha caminhada rumo a terras do velho mundo, começamos a semana apostando em um italiano 2008 da região de Salento, região do extremo sul da Itália, da vinícola Botler Carlo SpA.


Devido a experiências anteriores com este rótulo, optamos em encarar mais um do mediterrâneo para animar a semana.
Com graduação alcoólica de 12%, foi ideal para iniciar as atividades de degustação da semana. Leve e confortável na boca, permite que sabores desta região ressaltem na boca.
Vinho da uva Negroamaro, não passa por estágio em barricas, ou seja, são engarrafadas diretamente na produção, não acumulam sabores mais marcantes, característicos de outros rótulos. Sem muitas surpresas.


Mas é um bom vinho para petiscos leves de frutas perfumadas e carnes brancas, sem muito tempero.
Comprado na Bodega Austral, Brasília, por volta de R$ 30,00.

Continuando a semana de visitas em casa, encaramos outro italiano. Vitige 2003, Merlot Rubicone, da vinícula Fratelli Bernardi SpA.


Também com graduação alcoólica de 12%. Abrimos já esperando um vinho leve, porém mais encorpado que o anterior, devido a uva Merlot. Infelizmente não surpreendeu. Pouco expressivo, sem personalidade. Nada marcante. O alcool, apesar de pouco em relação a outros rótulos, é muito residual na boca. Não gostei. Esperava muito mais.


Comprado na Distribuidora Albatroz, Brasília, por volta de R$ 25,00.

Depois de termos experimentado vinhos italianos não expressivos e marcantes, resolvemos voltar para os sulamericanos. Direto para a Argentina.
Encaramos um Caliterra Merlot 2003, do Valle de Rapel. Surpreendeu muito. Apesar de não ser um vinho reserva, possui sabores e aromas bem próprios e marcantes.

Foi degustado sozinho, sem acompanhar nenhum prato, e mesmo assim foi possível perceber um vinho bem feito, frutado, aromático e de qualidade. Logicamente que a safra ajuda muito.


Comprado na Distribuidora Albatroz, Brasília, por volta de R$ 27,50.

Com certeza, até domingo, outros rótulos serão experimentados e postados aqui.

Bons vinhos!


.