1001 vinhos para beber antes de morrer.


Eis meu primeiro post! Para começar gostaria muito de agradeçer ao Guilherme, Gustavo e André pelo convite, me credenciando a ser um colaborador do blog, via São Paulo.
Resolvi começar investindo...em livros! Em uma ida (não muito rápida) a Fnac, adquiri um exemplar nomeado “1001 vinhos para beber antes de morrer” que, depois de folhear muitas opções, me pareceu também, um ótimo e prazeroso objetivo na vida.
Estou lendo os capítulos dedicados aos vinhos argentinos e chilenos, os quais tenho mais intimidade e certo apreço, visto que já visitei algumas vinícolas destes países.
Dentre os listados, algumas novidades se destacam, como os rótulos das casas argentinas Achával Ferrer e Altos las Hormigas, e das chilenas Matetic e Domaine Paul Bruno.
Outros, aguçam pela história e sobrenome que carregam, como as bodegas Catena Alta e Casa Lapostolle (embora esta última ainda não seja devidamente reconhecida por aqui).
Das 1001 tentações sugeridas, elegi um Malbec - Altos Las Hormigas 2002 para iniciar minha derradeira passagem por esta vida...nos encontramos nestas linhas, assim que prová-lo. Espero eu, estar mais vivo do que nunca! Salut!
.