Del Fin del Mundo, Pinot Noir, Reserva 2009, Argentina

Já tive experiências bem mais interessantes com esta bodega.
Nunca havia experimentado a uva Pinot Noir e como primeira impressão, não me agradou.


Ao abrirmos a garrafa, colocamos o vinho no decanter por cerca de meia hora, mas de cara, não foi possível perceber aromas no ar. Após iniciarmos a degustação, a primeira sensação olfativa foi de alta concentração de etanol, com aromas pouco marcantes,sem ser possível apontar uma definição. Na boca, presença forte de vegetais cozidos, algo bem próximo a azeitonas pretas, amargoso, ácido, ligeiramente salgado.


Como estavamos harmonizando com queijos leves, palmito e azeitonas, o equilíbrio foi percebido, mas sem agradar.

Porém, deixamos o vinho respirar por cerca de mais 45 minutos. Após este tempo, a sensação de excesso de etanol, como também a acidez e amargor foram bastante diminuidas

Enfim, me desagradou. Acredito ter dado azar com esta garrafa pois, tenho visto boas indicações com a uva Pinot Noir.

Ainda buscarei experiências com esta uva e espero ter mais sorte.

Comprado no free shop de SP por U$ 16,50.

Boa semana e bons vinhos!

5 comentários:

Baruki disse...

Eita... já ouvi falar tão bem dessa linha de vinhos desta bodega... também acho que foi azar!

Já experimentei o Malbec 2006 da linha Newen(inferior)... muito bom na faixa de preço dele, e tenho guardado uma de Pinot Noir 2009 que pretendo abrir em breve... vamos ver!!!

Luiz Spandri disse...

Talvez tenha sido esta garrafa ou a comida que não harmonizou bem. Eu tomei pela primeira vez há seis meses e adorei. E agora sempre que encontro compro varias garrafas. Este fim de semana tive uma experiência semelhante com um Leyda Pinot Noir. Quando abri não estava bom. Deixei metade da garrafa de um dia para o outro na geladeira e hoje a segunda metade estava excelente.

Guilherme Queiroga disse...

Pois é Baruki e Luis, acho que foi azar mesmo. Já degustei um Malbec Reserva 2006 dessa bodega e foi espetacular. Como dito, ainda vou continuar tentando porque, com certeza, boas experiências virão. Abraço e bons vinhos!

André Luís Pessetti disse...

Guilherme, acredito que tenha sido a garrafa, veja nossas impressões: http://www.bebideria.com.br/2010/12/bodega-del-fin-del-mundo-malbec.html

Abs!

Anônimo disse...

já tomei esse vinho, da mesma safra, e adorei! tendo em mente que é um vinho medio e que normalmente os pinot noir do novo mundo não são tão bons quanto os franceses, achei um vinho excelente para o dia a dia e acabei de comprar mais.
É bom lembrar que a uva Pinot Noir é muito leve, harmonizando bem com pratos leves e sem necessidade de decantar - ainda mais sendo um vinho bem jovem.

Espero que tenha mais sorte com outra garrafa!

abraços