Safra de dólares irriga o vinho argentino

A crise global que estremece as relações comerciais de todo o mundo parece não ter chegado ao mundo do vinho argentino. O entusiasmo por lá é tanto, que os produtores pouco estão se importando com a redução do consumo interno, hoje em 30 litros per capita, quando há 20 anos alcançava a estratosférica marca de 90 litros per capita. A ordem é seguir exportando cada vez mais para mercados tradicionais como Estados Unidos e Brasil e, se possível, entrar em novos nichos.