Novamente direto da Austrália, mas acompanhado de uma nativa Original Pale Ale. Esta Coopers é bem seca, de tonalidade ambar fosca, pois não é filtrada, e com resíduos de malte no fundo pois a cerveja é distribuida "crua", e deve maturar na garrafa. Um espetáculo. 4,5TA, a AUD 6,80 a garrafa de 600ml.

- Posted using BlogPress from my iPhone

Location:Laurie Road,Manly Vale,Australia




Vinho Verde - Tinto.

Sim, para quem não sabia ainda, Verde é a região de Portugal, um DOC Adega de Monção (sub região) espetacular. Taninos vivos, muito sedoso e forte! Mas em contraste apenas 10,5 TA, um espetáculo. Sirva aos 12oC que fica no ponto!

Visitem-nos no Facebook também!


- Posted using BlogPress from my iPhone



Esta Bock puro Malte da Therezópolis é um espetáculo. Incorpada, avermelhada, levemente caramelada (não é adocicada), lúpulo médio e "pancada" alcoolica 6,5 TA (mesmo sem a informação clara no rótulo).

É uma larger, com maltes Munich e Viena e água das montanhas de Teresópolis do Rio de Janeiro.

- Posted using BlogPress from my iPhone



Domingo: Eisenbahn Oktoberfest, Picanha e Coxão Mole com mostarda (traseira da picanha).

Qual o seu domingo, que receita?

- Posted using BlogPress from my iPhone



Primator, cerveja puro Malte Pilsen da República Tcheca, um espetáculo. Principalmente depois de um treino pesado para a Black Trunk Race deste final de semana.




Espuma densa e persistente, amargor controlado do Lúpulo, excelente transparência devido à filtragem, e fundo caramelado bem pronunciado no final do palato e inclusive no buque.




Vale a degustação! R$ 13,00 em Florianópolis - antes do verão é claro! Porque depois é Deus nos
acuda!

Bons tragos!

- Posted using BlogPress from my iPhone



Chego a conclusão que comprar qualquer coisa em nossos aeroportos é como ser assaltado. Aqui em Brasília uma cerveja básica Stella Artois custa apenas R$ 10,00. Em um supermercado custa em média R$ 2,50, ou seja 25% do preço do aeroporto.

Imagina na Copa!

- Posted using BlogPress from my iPhone
Mesmo pegando gente, ficava claro que Carlão estava prestes a ter uma crise depressiva forte

Uma ambulância do Samu de Florianópolis teve que entrar em ação na noite de sexta-feira (14), mas, ao invés de enfermeiros, levou uma equipe de psicólogos. A medida inusitada foi necessária para socorrer Carlos Alfredo Sebonilha, que entrou em crise depressiva durante a realização de um carnaval fora de época na cidade. Carlão, como é conhecido pelos amigos, começou a chorar ao perceber que, aos 37 anos, estava vestindo um abadá e tomando uma lata de Nova Schin.
“Nova Schin quente, completando a informação, e ele não resistiu”, confirmou o psicólogo Renê Tominaga, que prestou os primeiros socorros. Carlão foi encontrado aos prantos logo atrás do trio elétrico, com um rasgo na parte de baixo do abadá. De acordo com Tominaga, ele deve ter praticado na vestimenta, típica das micaretas, o que queria fazer consigo mesmo: a automutilação. “O que eu fiz com a minha vida? Como ainda estou nessa?”, dizia Carlão, que é assessor do TJ.
Amigos de Carlão disseram que a crise foi súbita. “Ele tava de boas, curtindo a vibe, pegando umas gurias novinhas e tals, daí tomou um gole de gelada… quer dizer, de Nova Schin quente e começou a chorar, tá ligado?”, disse Thyago Pedregoso, funcionário da câmara de vereadores de Florianópolis. Tominaga esclarece que as mulheres podem ter relação com a crise depressiva. “Ele disse que queria conversar depois de beijar garotas de 18,19 anos, que achavam que ele era louco”, explicou.
Ainda pela descrição dos amigos, Carlão foi a um banheiro para enxugar as lágrimas e tentar se recuperar. “Foi mais um equívoco, e a gota d’água”, disse o doutor Tominaga. O homem de 37 anos se viu obrigado a urinar em um banheiro químico fétido e apertado, e, ao sair, viu-se no espelhinho do equipamento, vestindo um abadá. “Aí ele desabou”, confirmou o amigo Pedregoso.
Carlão foi levado para casa e medicado com água gelada e uma camisa limpa com mangas. O quadro é considerado estável. “Vamos ver como ele reage, talvez dê um jeito na vida e faça mudanças”, comentou o psicólogo, que está confiante. Os amigos, por outro lado, dizem que vão levá-lo a uma casa noturna da avenida Beira-mar Norte, onde têm um camarote reservado. “Ali é que o bicho vai pegar”, disse Pedregoso.
FONTE: http://www.laranjasnews.com/comportamento/homem-de-37-anos-cai-em-depressao-ao-notar-que-esta-de-abada-bebendo-nova-schin-quente



Um espetáculo de Malte e Lúpulo: Simples assim explicar a Pilsener da König.

Na paladar o malte é extremamente vivo, só quem já produziu cerveja sabe do que estou falando, e a mesma coisa com o buquê do Lúpulo. É o mesmo aroma que invade o local quando você adiciona o Lúpulo ao Mosto de fervura final.

R$ 10,00 nos Supermercados de Florianopolis.

- Posted using BlogPress from my iPhone



Fui em aniversário da família e ganhei um presente! Prestígio é isso, o resto é historinha.

E continuando a soberba modéstia o Deco me presenteou com a Cerveja Basemente aqui de Santa Catarina, uma Old Ale maturada em barril de carvalho usados para envelhecer cachaça - fórmula da qual somos adeptos em nossa cerveja caseira...

Sobre esta Old Ale posso dizer que ela é boa, afinal ganhou Ouro no Festival Brasileiro da Cerveja em 2013 que ocorre em Blumenau-SC. Ela é bem encorpada, cor ambar escuro, turva e com espuma sutil porém sem persistência duradoura.

Veredito: A Basemente Old Ale é muito boa. Mas Deco... Este presente só confirmou que a nossa ficou melhor! :)

Obrigado! Vou comprar outra para você comprovar!

- Posted using BlogPress from my iPhone


Para todos que ainda não foram à Oktoberfest de Blumenau fica meu registro, e para os que adoram visitar, ou já foram... Ficam imagens do belo desfile que tivemos o prazer de visitar novamente.

Hallo Blumenau, bom dia Brasil!


Todos vestidos a caráter e bebendo alguma coisa no Caneco. Espero que seja leite ou água com este aí.

De repende chegam os metais para puxar a festa...

... e bateria para acrescentar fundo ao desfile. Bem, é uma festa Germânica, então não espere uma bateria de "Olodum" e a mesma festividade, ainda...


Os carros alegóricos iniciam o passeio, e muita dança e alegria tomam conta da rua.

Famílias reunidas com pessoal de todas as idades. É o que pode-se esperar no desfile da Oktober, mas apenas aqui no desfile que inicia-se as 16:00. Porque no pavilhão mais a tardinha o bicho pega, com ou sem engov.

Crianças e muitas crianças. Esta aqui está estreando em grande estilo.


Mais um futuro atleta da cerveja, mas um pouco cansado pelo visto.


Aqui não consegui identificar quem estava mais alegre: o pai ou o filho.


Tuto alemão, mais clarinho ou mais escurinho...


E então a festa embala... Centopeia agita os velhos, crianças e adultos.


Este carro balanço mesmo faz o maior barulho. A catarse do público é imediata, todos queriam estar ali com uma cerveja na cabeça, ou mais, e um baita som ao redor.


As princesas, rainhas, tias, carrascas, fugitivas e o que mais puder imaginar começam a aparecer nos carros alegóricos.

O fusca da cerveja embala os bêbados. Minha pergunta é: estão eles pedalando para o fucão andar? Eu não ouvi motor naquela coisa, só ví espaço para chopp.


Este aqui sentou o pé na jaca logo cedo.


E o famoso Chopp de Metro começa a fazer efeito, e o desfile vai aquecendo...


E no meio da coisa toda, mais crianças sem entender, talvez, o porque da alegria que toda conta da Alemoazada toda.


É uma festa colorida, mas com matizes de cores bem Européias. O contraste do verde e vermelho, e a combinação de tons sóbrios nas roupas e alegorias. Faz bem a vista.


Aqui um que ainda está sóbrio, pelo menos espero que até os 18 anos de idade.


Estas duas faziam a festa. Olhavam para a platéia, as tias da organização e a todo instante para os outros guris que desfilavam...


"Acompanhada por pouco tempo"


Chega o "poliça" para tentar dar alguma ordem à ordem que está vigente. Porque é um desfile radicalmente diferente de todos outros embalados a Chopp.

Um espetáculo este show de gaitas...

... principalmente pelos ilustres músicos, todos muito concentrados e simpáticos.

Esta menina deu um show, olhava para todos os lados esperando o momento de iniciar, e...


Aqui o casal 20 de Blumenau, de motoca, com um Barril de Chopp e ainda distribuindo para todos um pouco da preciosidade.


Mais metais, esperem muito som no desfile. E o interessante é o mix de músicas de sucesso que eles adaptam para o ritmo Germânico. Do rock ao eletrônico, tudo vira "Alemon".


E chegam mais "Alemoas", com muito Chopp e agitação.

Algumas personalidades ou muito sóbrias, ou tentando esconder a falta de sobriedade. Vai saber.

Este foi um dos músicos mais alegres da passarela. Curtia cada sopro.


E no meio da bagunça toda, belisco minha linda esposa para olhar para trás. A felicidade salta aos olhos. Bj te amo!


E depois os trompetes, trombones, sei lá o que é isso. Mas ficou na imaginação aquela geringonça cheia de Chopp. Deve fazer efeito.



E no finalzinho, mais um tio do metal.






Hoje a praia deveria estar bombando. Todo mundo correndo para tirar a cor de vela da pele. Mas depois de minha corrida fui abrir uma Darguner Pilsener, ideal para a temperatura ao redor de 25oC.

Esta Alemã é bem leve, porém incorpada, seca e refrescante. O lúpulo é leve, e o malte ressai sobre tudo. 5% TA. R$ 2,10 em Floripa.

- Posted using BlogPress from my iPhone



Parabéns a equipe da Cerveja Colorado. Pois como no Futebol, os Ingleses inventaram a receita mas os Brasileiros aprimoraram. E é esta minha impressão da Indica, uma receita Indian Pale Ale mas que o pessoal de Ribeirão Preto aprimorou.

O resultado: Lúpulo marcante no buque, levemente adocicada mas ainda com taninos presentes e azedo pronunciado - o que evita o "enjôo" das muito doces. A cor caramelada escura é bem presente, e é levemente aveludada.

Aqui em Floripa por R$ 13 a garrafa de 310ml. Vale a degustação.

- Posted using BlogPress from my iPhone



É o mês da Cerveja!
"Um baril de chopp, ê boco bra nois, dôs baril de chopp, ê boco bra nois..."

E seguindo a tradição de Santa Catarina, abrimos os trabalhos com uma Irish Red da Murphy's, para preparar uma costela de porco e frango assado, mas enquanto isso uma Weissbier da Bohemia e completando uma Ilex com Mate da Dadobier aqui do Sul.


A Irish Red é velha conhecida, adocicada, levemente escura e com toques de madeira. Em contraposição a brasileira Bohemia é bem posicionada na leveza e com a fruta que aparece nesta cerveja. Já a Ilex com Mate é um pouco adocicada demais, mas com tom turvo claro e leve toque de Mate que refresca.

Prosit!

- Posted using BlogPress from my iPhone



Extrapolando na fabricação de cerveja novamente, agora usaremos um Barril de Carvalho que repousa Whisky para fermentar uma Belgium Blond Ale.

A primeira experiência foi com Barril que repousava Cachaça de Luis Alves (aqui de Santa Catarina), e resultou em uma cerveja encorpada e com paladar e buque diferenciados. Vamos ver o que nos espera com o Whisky!


- Posted using BlogPress from my iPhone


Caros, sempre apresentamos reviews de vinhos, cervejas e similares. Hoje porém vou abrir um
 capítulo à parte, outro hobby que acompanha a Bebideria em praticamente todos os locais: a fotografia. Apresento aqui a máquina que vejo como ideal para sair à campo, resistente à água e poeira, e com excelente qualidade de imagem e sensor com ISO 100 até 55 mil. Ou seja, ela te ajuda até em condições de péssima luminosidade.

Minha opção é a Pentax K-50, sendo as K-30 e K-5 IIs ótimas opções de máquina de campo. E vocês, qual o equipamento que lhes acompanha?