Vinhos, esportes de aventura e cenários deslumbrantes agora mais perto



Mendoza, na Argentina, ganha primeiro voo direto que liga o Brasil com a capital do vinho da América do Sul. Operado pela Aerolíneas Argentinas, o voo é uma parceria do Ministério de Turismo de Mendoza com a CVC, sendo comercializado com exclusividade, em pacotes de viagens partindo de São Paulo. As saídas são semanais. O novo voo terá início no próximo dia 18 de junho, e se estenderá até 3 de agosto, numa operação especial com partidas aos domingos, exceto no voo inaugural, que será numa quarta-feira, véspera de feriado de Corpus Christi. Ao todo, serão 400 lugares garantidos pela operadora para o período, voando com um Boeing 737-700, com 128 lugares.

A novidade deve ampliar a oferta de pacotes da operadora rumo a Mendoza, até então operados somente via Buenos Aires e Santiago. Serão três novas opções de roteiros para a cidade, sendo eles: "Econômico", "Vinhos e Neve" e "Luxo". Todos com sete noites e atrações que podem incluir visita ao pico mais alto da Cordilheira dos Andes, o Aconcágua, ou ainda às vinícolas das regiões de Maipú, Luján de Cuyo e Valle de Uco. Os pacotes custam a partir de US$ 1.248 por pessoa.

A CVC também oferece condições especiais nos trechos internos (addons) para embarques de todo o País rumo à capital paulista.

Para o ministro de Turismo de Mendoza, Javier Espina, diminuir a distância entre os dois países é um sonho concretizado. "Não tínhamos uma empresa forte como a CVC para encampar essa ideia. Agora conseguimos reunir os três fatores fundamentais para o sucesso deste voo: CVC, Aerolineas Argentinas e o próprio destino Mendoza, com sua ampla oferta turística, que certamente atrairá um número cada vez maior de brasileiros", conclui. Em 2013, a província de Mendoza recebeu cerca de 2,9 milhões de turistas, sendo 72,4 mil turistas brasileiros.

Mendoza está situada aos pés da Cordilheira dos Andes. É famosa pela produção de vinho e azeite. A Argentina possui 1,2 mil vinícolas: 940 estão em Mendoza, província que representa 70% da indústria vitivinicultura do país. Ocupa o 9º lugar, em nível mundial, juntamente com Melbourne (Austrália), Bordeaux (França), São Francisco e Valle de Napa (Estados Unidos), Porto (Portugal), Bilbao e Rioja (Espanha) e Cidade do Cabo (África do Sul). Anualmente produz cerca de 1 bilhão de litros de vinho, em grandes vinícolas, com moderna tecnologia e em pequenas cavas artesanais e familiares.

Outras atrações da região: prática de esportes, com destaque para os de aventura (montanhismo no Aconcágua, que é o ponto mais alto das Américas: 6.962 metros acima do nível do mar). Ao todo são mais de 40 opções de atividades, em rios, no ar ou nas montanhas, tanto no verão como no inverno, sobretudo em seus dois centros de esqui: Las Leñas e Penitentes. Os roteiros podem se conferidos nas agências multimarcas e lojas da CVC. Informações: www.cvc.com.br .

Fonte: Cruzeiro do Sul
.