Instituto da Uva e do Vinho deve iniciar atividades em julho no Sertão


Mais de 30 pesquisadores de instituições como Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape), Universidadae do Estado da Bahia (Uneb), Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) e Instituto Federal (IF-Sertão) devem atuar no Instituto de Pesquisa Avançada da Uva e do Vinho Tropical (IVT) de Lagoa Grande, no Sertão pernambucano. A expectativa da prefeitura da cidade é que até o mês de julho o instituto passe a funcionar.



Sediado no prédio da Enoteca, que fica na Avenida Central do Distrito de Vermelhos, Zona Rural do município, o IVT está na reta final para inauguração. De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Esporte, José Figueiredo, está sendo formado o conselho de gestão que deve estabelecer as diretrizes de funcionamento da unidade. “A proposta é para tornar o instituto uma referência mundial na produção de uva e vinho produzidos em regiões de temperatura mais elevadas”, garante.

O secretário informou que logo após a formalização do instituto, deve ser firmado um convênio entre a Região Integrada de Desenvolvimento (RIDE) através da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper), a Prefeitura de Lagoa Grande e Governo de Pernambuco. “O custeio inicialmente será com esse convênio para implementação. Depois o instituto ficará autônimo e se manterá através de outros convênios e editais”, explica.

Os pesquisadores do instituto da uva e do vinho estarão divididos em grupos com as mais diversas especialidades. As empresas parceiras darão o norte das demandas, mas algumas outras podem solicitar outras pesquisas, que será outra fonte de renda da unidade. “Queremos dar respaldo científico para produção de uvas, vinhos e seus derivados na região. Mas a proposta é internacionalizar o instituto recebendo pesquisadores internacionais para compartilhar tecnologia e beneficiar outras áreas produtoras do mundo que estão sofrendo com a elevação de temperatura por causa do aquecimento global”, destaca José Figueiredo.

Além das pesquisas, o IVT realizará palestras, oficinas, eventos e cursos profissionalizantes na área da uva e do vinho. Iniciando as atividades no prédio, está previsto para o mês de agosto deste ano, a realização de oito cursos do Pronatec todos voltados para a área de produção de vinho e uva, além do enoturismo. A proposta é para tornar o instituto referência mundial, que funcionará na cidade de Lagoa Grande, PE.

Fonte: G1
.