Cerveja da Região de Champagne


Coisas da idade. Cade vez mais procuramos mais sabor e expressão em detrimento da quantidade (quase absurda) que acompanha nossa juventude. Pois bem, no horário de almoço, a procurar por uma cerveja ou vinho diferentes no supermercado para o jantar, acabei por esbarrar com esta preciosidade da Região de Champagne.


A cerveja artesanal Jenlain Ambreé, de guarda em Barril de Carvalho Francês, ficou alguns dias na adega aguardando os ingredientes que acompanhariam um prato à altura para harmonização... Ou faria uma "meditação" ou harmonização.Venceu a segunda opção, onde preparei uma fritada (quase omelete) de champinhons, cebola, alho, presunto e azeite para acompanhar.


Esta Francesa não decepcionou, o show começou ao despejar a cerveja na taça (taça por favor!), uma cor âmbar escura com espuma creme logo veio a tona, em seguida o sabor do malte forte, bem prenunciado do envelhecimento em barris de madeira, e depois muito ao fundo vem o frescor do lúpulo, e quase imperceptível o lúpulo aromático.

Capítulo a parte, quem produz cerveja, ou acompanhou irá sentir o lúpulo aromático quando bochechar a cerveja - aquele bem característico quando se joga o lúpulo na fervura.

Para quem está curioso, esta Francesa lembra as Dubel e Tripels Belgas, porém bem mais leve e menos "borrachuda" que as suas "primas". Infelizmente quando você menos perceber...


... esta cerveja artesanal com malte da região de Champagne e Lúpulos da Alsácia terá acabado na taça (taça!!!) e a garrafa terá chagado ao fim. Que Ale, vale cada gole... Acabou.

Preço? Melhor não comentar. Sim é um ticket acima dos padrões de cervejas especiais, embora abaixo de algumas "locuras" que encontramos no mercado e designadas de gourmet ou premium.
.