Vinho espanhol usado para falsificar marcas portuguesas



Num ano, a ASAE apreendeu 1,2 milhões de litros de vinho português adulterado. Alguns em restaurantes e outros em supermercados.

E se o seu alentejano preferido, que comprou para agradar aos amigos num jantar, fosse na realidade vinho espanhol? Alguns armazenistas nacionais estão a mandar vir produto espanhol para encherem garrafas que acabam por levar um rótulo falso de DOC (Denominação de Origem Controlada) português de qualquer região - Alentejo, Douro ou Bairrada, por exemplo. 

A situação está a preocupar as autoridades, confirmou ao DN um elemento da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE), mesmo porque este é um dos setores de atividade mais relevantes para o país. No ano passado, as exportações de vinhos portugueses representaram 724,5 milhões de euros, segundo os dados do Eurostat, valendo já este ano, até junho, 314,4 milhões.

Trata-se de uma fraude transnacional que envolve grandes armazenistas e afeta todas as regiões vinícolas com DOC, como têm revelado as apreensões de vinhos adulterados pela ASAE. "Os grandes armazenistas engarrafadores têm armazéns em todas as regiões", explica Filipa Vasconcelos, do Núcleo de Operações da ASAE. O vinho espanhol é, por regra, menos denso e mais claro do que o português, pelo que alguns falsificadores "aproveitam as nossas uvas carregadas de cor e misturam-nas para incrementar o volume".

Fonte: DN
.