Muito interessante como vinho de mesa, o Santa Ema Cabernet Sauvignon, porém com preço acima de outros tradicionais acompanhantes de refeição. Este Chileno sai por R$ 35 em Florianópolis e não encanta, levemente sedoso, levemente tanificado e amadeirado, e com cor púrpura intensa e ácido seus únicos atributos "fora de série". Importante ressaltar que não é um vinho abaixo do mediano, pelo contrário, é bem sutil e delicado mas acima do preço para sua categoria, nesta faixa de preço os Portugueses matam a pau.



Redenção: sirva com prato gorduroso, pão caseiro com manteiga e o vinho se transforma. Aqui servi um macarrão a bolonhesa de forno, com um pão de amêndoas caseiro e de repente frutas escuras sobressairam e toda acidez excessiva de desfez. Aprovado com ressalvas, harmonize, não prove ou deguste.


Bateu aquela vontade de harmonizar um vinho branco com carne suína... Como o clima permanece instável em Florianópolis, custando baixar dos 18oC, surgiu a ideia de prepara um Lombo de forma bem prática, mas ainda saborosa. Como? Lombo congelado, poucas especiarias...


Simples, tenha em mãos um saco PVC para cozer no forno, ou panela tampada, ou forma tampada com papel alumínio... Jogue o lombo congelado e todos ingredientes e condimentos exceto o pimentão vermelho. Ligue o forno a 160o, adicione o lombo e mantenha assim por 3 horas, então remova o PVC, ou tampa e adicione os pimentões por cima do lombo e molho, regue o lombo com o molho, e suba a temperatura para a potência máxima por uns 30 minutos (ou pouco menos) para dourar e dar reduzir o molho.

Enquanto isso prepare uma farofa, arroz, abra um vinho branco e pronto.


Sobre o vinho? Procurei um vinho mais suave, sutil para sobressair a carne, ainda mais que para acompanhamento servi arroz e farofa preparada com farinha de mandioca biju, passas, amêndoas, castanhas e manteiga. O escolhido foi um bom vinho de mesa branco da uva Sauvignon Blanc Chileno da Carta Vieja, que segundo o produtor é de uma mesma vinícola e diferenciado. Minha opinião é que cai bem para o serviço de harmonização, sobressaiu o prato em detrimento de aromas e outros potenciais diferenciais do vinho.

INGREDIENTES

  • 1Kg de lombinho;
  • 2 cebolas picadas;
  • 4 dentes de alho amassados;
  • 2 colheres médias de vinagre balsâmico;
  • 4 colheres de banha de porco;
  • 1 colher pequena de molho inglês;
  • pitadas de sal grosso;
  • mostarda escura (Hemmer);
  • 1 pimentão vermelho

Degustação de vinhos do sul-africano Ken Forrester, um dos grandes nomes da moderna vitivinicultura daquele país.


O Casal Forrester e Teresa, são proprietários de vinícola histórica fundada em 1689, em Stellenbosch, famosa região vinícola da África do Sul. Lá produzem com sucesso diversos vinhos, mas em especial o Chenin Blanc, natural do Loire (França), que se adaptou muito bem a geografia do sul do continente Africano e famoso corte Shiraz, Mourvedre e Grenache - Renegade.

VINHOS APRESENTADOS:

  • KEN FORRESTER PETIT CHENIN BLANC 2014
  • KEN FORRESTER SAUVIGNON BLANC 2013
  • KEN FORRESTER RESERVE CHENIN BLANC 2013
  • KEN FORRESTER PETIT PINOTAGE 2014
  • KEN FORRESTER PETIT CABERNET-MERLOT 2012
  • KEN FORRESTER RENEGADE 2010
SAIBA MAIS...
Visite o Website Ken Forrester, clique aqui...

QUANDO E ONDE?

  • ABS São Paulo
  • 20/05/2015 as 20:00h
  • Entrada R$ 50,00 para associados

Feliz Dia das Mães, foi antes de ontem, portanto o dia era delas e só pude publicar a matéria hoje... Vou apresentar o conhecido prato de Filé ao Molho Funghi com Pasta.
Para minha esposa, mãe, avó e sogra, e todas as mães, tudo de bom sempre!


Primeiro vamos salgar a carne, em paralelo iniciar o preparo do molho funghi e selar os filés, e finalmente deixar "maturar" e cozer a pasta.

Corte o Filé Mignon em bifes e adicione sal grosso ao redor, reserve em uma forma funda com tampa (de preferência) ou já tenha papel alumínio em mãos para a "maturação" do molho com a carne. Não use temperos de carne, ou qualquer outra coisa, só sal grosso mesmo. Separe uma frigideira-grelha de ferro fundido, em segundo caso Inox e em última instância alumínio com teflon.




Iniciando o preparo do molho... Hora de hidratar o Fungi, adicione um copo grande de água morna em uma vasilha, o funghi seco e pitada de sal grosso com pimenta do reino (ou mix de pimentas secas moídas). Em paralelo, acrescente em panela funda a manteiga e deixe derreter lentamente em fogo baixo (na menor boca do fogão). Quando estiver quase derretida adicione quatro pitadas generosas de alecrim, desligue o fogo e misture tudo até se dissolvam e sem queimar a manteiga! Só então adicione os cogumelos cortados previamente, mais uma pitada de sal grosso e pimenta do reino. Refogue tudo em fogo baixo até que o cogumelo comece a "soltar água", então desligue o fogo e adicione todo o creme de leite, misturando uma pitada de noz moscada, duas de açafrão e 1 colher pequena de açúcar mascavo. Reserve com a panela tampada, paciência, não deixe ferver!


Nesta altura o funghi deve estar bem hidratado, pique em pequenos pedaços, sem desperdiçar o suco do mesmo (use um pires de substrato) que deverá ser jogado com os pedaços no molho branco/cogumelos. Aqueça mais um pouco a mistura em fogo baixo, e ao menor sinal de ferver desligue novamente e aguarde.


Hora de selar a carne. Aqueça em fogo alto a frigideira tipo grelha de ferro fundido, adicione quando estiver realmente quente um pouco de óleo e adicione 3 bifes... Quando estiver selado vire, exatamente o interior estará muito mal passado, mas não fique com medo, ao final tudo irá repousar, maturar com o molho de modo que os bifes mais grossos ficarão mal passados e finos bem passados. Aqui está o macete: mal passado /bife alto, bem passado /bife fino.



Resumindo, sele os dois lados e reserve em forma funda com tampa, ou como dito, tenha o papel alumínio em mãos. Quando toda carne estiver selada e reservado na forma, é hora de tirar um pouco mais de caldo da carne: adicione 1 copo de água na frigideira e com colher vá raspando lentamente o caldo (se for teflon use plástico) que sai das lascas de carne. Dependendo do material da frigideira (ferro fundido, inox ou teflon) você poderá obter respectivamente de 3 a 1 chávena de molho. Verifique obviamente se o mesmo está muito "amargo" ou "torrado", caso não esteja (deu tudo certo) despeje o líquido /caldo na panela com o molho funghi, ligue o fogo movendo lentamente por 5 minutos ou até que comece a ferver - adicione o queijo parmesão ralado e desligue. Agora despeje sobre a carne e vede com papel alumínio - mantenho no forno (ainda desligado).



Ao final deste processo, inicie o preparo da pasta tipo Linguine. Indico que a pasta deva ficar ao dente. Acrescente apenas sal grosso e azeite para não grudar ou adicionar outros sabores.

Quando a pasta estiver quase pronta, afinal são 1 pacote e meio, ligue o forno para uma aquecida final da carne, mas não deixe passar de modo algum, ou poderá ficar com um bife borrachudo porque você deixou cozer novamente!

Problema: nossa luz caiu devido a tormenta de ontem à noite em Florianópolis, então a foto do prato final ficou bem "antiga"... Saúde.

MONTAGEM DOS PRATOS:

  • Sirva o Linguine (previamente separado com azeite e sal);
  • Adicione bife de Filé Mignon selado /repousados no molho;
  • Finalize com batata palha de acompanhamento;
  • Porventura um pouco de sal ou pimenta do reino;
  • Harmonizar com Vinho Tinto Seco.
  • Serve umas pessoas.


INGREDIENTES
  • Bifes de Filet Mignon (um filé em cordão);
  • Cogumelo Shiitaki 200g;
  • 3 cremes de leite (200g cada);
  • Leite;
  • Sal grosso;
  • Alecrim;
  • Azeite;
  • Noz Moscada;
  • Açafrão;
  • Queijo Parmesão Ralado (100g);
  • Manteiga 1/4 de tablete;
EQUIPAMENTOS:
  • Frigideira tipo grelha de ferro fundido (ideal);
  • Forma funda de inox com tampa de Vidro (ou papel alumínio);
Qual foto vocês preferem? Esta...

Uma Golden Ale genuína, de berço.


A Britânica Gold da Beer Factory traz amargor na medida, exatamente como esperado para cervejas daquelas bandas da Rainha. Traz espuma muito persistente e branca de bolhas pequeninas e muito espessa. Finalmente, a puxada cítrica do lúpulo e puro malte amarguinho fazem total alusão aquela Bandeira. Vale cada gota, tcheers!

...ou preferem esta?

Ponto de atenção: a data de validade. Estava vencida, deveria ser consumida até Janeiro de 2015. No entanto, apreciei semana passada (Abril) e "não deu nada", pelo contrário, deu foi bastante alegria que esta loira não se foi. Ressalto que existe um grande mito e medo acerca da validade de bebidas alcóolicas, afinal, o álcool "matará" ou porventura não deixará que bactérias se proliferem no líquido. No máximo o que ocorrerá, é claro que sem contato com o mundo externo, é uma transformação dos açúcares, proteínas e carboidratos sob uma segunda fermentação em outra coisa como uma cerveja mais forte, vinho mais forte (ou até vinagre), ou mesmo em algo "imbebível", como diria nosso querido ex-Ministro Antônio Magri.

Experiência: aqui na Bebideria mas já produzimos nossa cerveja caseira estilo Belgian Blond Ale, e mesmo sem pausterizar guardamos amostras por mais de 1 ano após o prazo de validade... E não "deu nada", estava muito bem obrigado.








A InvestBraga, Agência para a Dinamização Económica de Braga, organiza o 2º Vinho Verde FEST, um evento jovem e moderno, com cariz cosmopolita, que se vai realizar nos dias 15, 16 e 17 de maio, no Parque de Exposições de Braga.

Embora alicerçado na promoção do vinho verde, o evento vai promover simultaneamente a gastronomia e o turismo. Diariamente os visitantes vão ter a oportunidade de participar em provas de vinhos e gastronomia e showcookings com chefes de prestígio, animação com DJ’s e muitas outras atividades que pretendem celebrar o vinho verde, a gastronomia e turismo.

A iniciativa conta com o apoio da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes e da Turismo do Porto e Norte de Portugal. O setor de produção do vinho verde tem atualmente cerca de 21.000 produtores dispersos por 48 concelhos.

Na segunda edição do “Vinho Verde FEST”, a organização vai realizar o 2.º Concurso de Vinhos Verde-InvestBraga, workshops e ações de formação com destaque para o Curso de Vinhos. Na área da gastronomia, destaque também para o Salão Gourmet, onde os visitantes vão poder encontrar azeites, chocolates, compotas, conservas, doçaria conventual, queijos, entre outros.

MATÉRIA: GAZETA DO ROSSIO

A primeira impressão da "Underground" é que estamos diante de um Guaraná tipo "tubaíba" devido a cor amarelo viva. Porém tão logo o copo é elevado para a degustação logo percebe-se no buque que se trata de bebida de gente grande...

Brincadeiras à parte, a espuma um pouco generosa também entrega, tem cor de palha com bolhas médias e pequeninas formando um belo colarinho. Já no sabor, o ataque do lúpulo vem forte e sobrescreve todo o resto, incluindo o malte e qualquer outra coisa. É uma Pale Ale de carteirinha, bem British, e um pouco se me permitem...  Metida a IPA.



A Underground traz TA 5,9% e é produzida em Ctba, cidade que adora o Rock, e traz um link via QR COde de uma playlist de rock, confiram!