O melhor restaurante do Brasil é polêmica pura

O melhor e mais controverso restaurante do Brasil, nosso querido STF, através de seu chef de cozinha abriu licitação para comprar iguarias que nem todos Brasileiros comemos todos os dias. Mas é justo, afinal é localizado em dispendiosa praça, e portanto tem de oferecer o que apenas alguns sortudos no mundo teriam condições de consumir.

A única diferença é que quem vai pagar a conta e não vai comer é você. Ot@ry8&!



O maior culpado pela abertura do dito restaurante remonta ao inocente Tira-Dentes que morreu em vão (reflito agora) para tirar os usurpadores (Portugueses naquela época) que exploram o povo. No entanto, o inocente acabou por permitir sermos explorados por usurpadores daqui, que possuem emprego e direitos garantidos ao passarem em uma prova. Mas para não entrar em atrito com grande parcela daqueles provianos, é sabido que nem todos são de fato usurpadores, contudo os que o são gastam por todos os outros.

Mas vamos voltar ao fato concreto que todos poderão observar que o cardápio é excepcional, sendo composto por iguarias de nossa culinária e dos (outrora) usurpadores Portugueses...



Vindos do mar temos o bobó de camarão, camarão à baiana, medalhões de lagosta com molho de manteiga queimada.É pouco? Tem ainda Bacalhau à Gomes de Sá, frigideira de siri e moquecas capixaba e baiana.



Para não enjoar e agredir alérgicos temos ainda arroz de pato, vitela assada, codornas assadas, carrê de cordeiro, medalhões de filé e tournedos de filé mignon.

Harmonizando o cardápio temos vinho tinto ou branco e obviamente destilados como whisky (apenas feito de malte) e whiskey (leva malte e outros grãos). Vamos a carta:



Vinho tinto: Tannat ou Assemblage de safra igual ou posterior a 2010 com ao menos 4 (quatro) premiações internacionais. Todos envelhecidos em barril de carvalho francês, americano ou ambos (primeiro uso) por período mínimo de 12 (doze) meses.



Vinhos brancos: Chardonnay de safra igual ou posterior a 2013, com ao menos quatro premiações internacionais.


Whiskeys e Whiskies: Envelhecidos por 12, 15 ou 18 anos para harmonizar com os alimentos.



Caipirinha: Cachaça de alta qualidade envelhecidas em barris de madeira nobre por 1 (um) ou 3 (três) anos.

É um belo cardápio, justo e correto na harmonização com as bebidas.

Reflito que todos deveríamos ter acesso a um cardápio desses ao menos uma vez na vida. Mas se tratando de Brasil e condições atuais onde alguns ainda passam fome, outros perambulam sem rumo e esperança de emprego e com sérias providências de corte de gastos e reformas... Esse cardápio está mais para larápio naquele restaurante que você paga a conta.

Espero que alguém tenha juízo, e é justo pensar que serão aqueles juízes é claro, e parem com essa gastança com o dinheiro público. Até porque não existe dinheiro público: existe o dinheiro do contribuinte oriundo de impostos, que nada mais é que nosso tempo de vida que esses larápios roubam de nos, o povo.

0 comentários: