Que semana! Só um vinho e pizza para acalmar a alma! Um bom vinho de mesa Italiano, Marchesi del Salento na temperatura certa com leve toque de frutas escuras no buquet e paladar.

Com intensa cor rubi e boa sedosidade, este vinho da evino comprado na Black Week está caindo bem. Vamos ver amanhã.

R$ 39,90, safra 2014, corte não identificado e 12% de TA.

- Posted using BlogPress from my iPhone



Este Pinotage Africano muito me remete a bons Pinot Noirs, contudo sua tonalidade forte o entrega, assim como a madeira e persistente sedosidade ao girar a taça.

A vinícola Zonnebloem conseguiu entregar uma boa potência de taninos com madeira controlada que não sobrescreve os tons de frutas escuras. Show esse vinho da Wine. Safra 2014, Africa do Sul região de Stellenbosch.

Segundo a vinícola este Pinotage pode ser maturado por mais 5 a 8 anos, mas a vontade foi maior, afinal já tenho um Português que ganhei de presente do ilustre Chiquinho que tenho de maturar por 15 anos.

- Posted using BlogPress from my iPhone



Cor de amoras, sedoso no balanço, medianamente adstringente no palato, madeira proeminente mas sem atravessar o vinho, e com toques de frutas escuras. Receita tradicional Portuguesa, e para meu paladar está de bom tamanho, difere totalmente dos Chilenos e Argentinos diversas vezes anabolizados pela receita de Robert Parker.




Quinta dos Correios, da região do Dão em Portugal, safra 2013, corte tradicional sem denominar das uvas. TA 13,5%. Dica de uma colega de trabalho, boa pedida Carla!


- Posted using BlogPress from my iPhone



Tem algo errado, ou perdi meu paladar ou estão massificando receitas de cerveja e o resultado é um bocado de rótulos diferentes mas com sabor idêntico!

O malte está aqui, o lúpulo fresco bem sutil no olfato, mas nada de amargor ao descer garganta abaixo. Uma cerveja bem feita essa Hop Lager da Quinta do Malte, mas nada de extraordinário que não se encontre em tentativas de IPAS ou Hops genéricas.


- Posted using BlogPress from my iPhone