quinta-feira

Argentino Pau para Toda Obra



Não é o Menem e seus familiares, tampouco os Kirchner - são os Brandsen. Na minha opinião este último é o melhor vinho de trabalho, mesa, ou melhor - pau para toda obra.

O Malbec 2012 da Brandsen, bodega Argentina, é o exemplo de um vinho equilibrado para acompanhar as refeições. Deixe a Coca-Cola e Guaraná de lado e venha para o mundo do Vinho.

Este exemplar é atipicamente muito bem projetado. Cor rubi bem intensa, sem aparentar corantes, e na boca traz um belo fundo de frutas vermelhas sem o toque da "tintura artificial" que alguns vinhos da terra dos Kichner têm trazido neste patamar de preço.



O vinho sai por R$ 19,90 em Florianópolis o que é um preço razoável para sua personalidade. Beba com moderação, e jante com moderação, pois ele mesmo sendo um Malbec com TA de 13,5%, que deveria ser bem mais potente, vai te embalar taça a taça pela sua leveza.

quarta-feira

Um Branco Chileno que Impressiona



O visual apresenta linda cor de Lima da Pérsia, e sem sedosidade aparente na taça. Já na boca traz picantes taninos (bem delicados devo ressaltar), posteriormente um leve frutado misto de flores e no final uma boa e leve pegada mineral. É um vinho jovem, um Chardonnay 2014 do Valle Central Chileno, talvez por isso traga esta característica mineral, mas mesmo assim minha impressão é que esta leveza, sutileza supreende. A última vez que me supreendi com vinho branco foi há uns 3 anos atrás em uma prova de vinhos Portugueses no hotel Majestic aqui em Florianópolis.

De todo modo fica o aprendizado: este Chileno é o primeiro Branco digno de nota que provo, e ainda que todo branco diferente (fora os rótulos tradicionais de supermercado) de Portugal vale ser testado, um dia você acha um extremamente mineral que é outra categoria de Brancos. Saúde.

Este aqui sai por R$ 19,00 em Florianópolis apenas, vale a pena correr e guardar alguns para o verão... Como sempre terrmos falta de tudo em Floripa com as férias!

segunda-feira

Um bom Rosé Brasileiro



Alguns colegas dizem que não gosto de nenhum vinho Brasileiro. Na verdade é impressão. Me desculpem, alguns brancos, espumantes e rosés escapam do meu chauvinismo.

Este Rosé Malbec é um exemplo que me surpreendeu. O Don Guerino me trouxe esperança que o pessoal do Rio Grande do Sul compreenda que com aquele solo e clima, a saída são os Brancos, Espumantes e Rosés. Tintos? De boa qualidade são exceção.

Vamos ao Rosé. Apresenta visual rosado com tons levemente amarelados e grande sedosidade. Nas sensações aromáticas é extremamente floral mas sem enjoar. E no paladar puxa levemente os taninos - beliscando a língua - e o aroma floral se transforma em frutas vermelhas. Um enorme prazer.



Custa ao redor de R$ 19,00 nos supermercados de Florianópolis. Agora tenho de provar um tinto da Don Guerino e ver se estou completamente errado, ou se é apenas chauvinismo herdado do Paulo Francis.

Visitem o site da Don Guerino...